Volkswagen não vê fim da crise da chips em 2022

·1 min de leitura
As montadoras de todo o mundo foram atingidas por uma escassez de semicondutores causada por interrupções na cadeia de suprimentos durante a covid (Foto: Reprodução/ Getty Editorial)
As montadoras de todo o mundo foram atingidas por uma escassez de semicondutores causada por interrupções na cadeia de suprimentos durante a covid (Foto: Reprodução/ Getty Editorial)

BERLIM (Reuters) - A Volkswagen não espera que a escassez global de semicondutores termine neste ano, embora deva diminuir ainda mais no segundo semestre, disse um membro do conselho à revista Automobilwoche.

"A situação volátil nos afetará pelo menos após o primeiro semestre", disse Murat Aksel, chefe de compras do conselho da Volkswagen, em entrevista.

As montadoras de todo o mundo foram atingidas por uma escassez de semicondutores causada por interrupções na cadeia de suprimentos durante a Covid-19, bem como pela crescente demanda de semicondutores em empresas de eletrônicos de consumo.

Aksel disse que há claros problemas estruturais, com a demanda definida devendo continuar a aumentar na indústria automobilística. Assim, o foco será trabalhar em colaboração com fornecedores para garantir uma melhor disponibilidade, disse.

Deve ficar mais fácil fazer previsões confiáveis ​​em 2023, quando mais capacidade de produção de semicondutores entrar em operação, disse o executivo.

(Escrito por Sarah Marsh)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos