De volta à seleção brasileira, Neymar investiu em tratamento estético para aumentar autoconfiança

O autocuidado foi uma das maneiras que Neymar encontrou para recuperar a autoconfiança, em xeque nos últimos anos. Para isso, ele passou por um tratamento estético, que teve resultados nos aspectos físico e emocional.

Observado com lente de aumento por causa de sua imagem e de seu futebol, o atacante de 30 anos do PSG e da seleção brasileira decidiu dedicar tempo para dar atenção maior à sua aparência, e isso teve um efeito na forma como o jogador lida com os demais que o cercam, um pouco menos na defensiva.

O círculo virtuoso tem o objetivo de trazer frutos também dentro de campo, aliado ao trabalho físico a que Neymar tem se dedicado com mais afinco recentemente.

A dermatologista Juliana Neiva é a responsável por unir, de forma integrada, essas duas facetas do atacante. Segundo ela, houve um resultado muito bom até agora.

— Na Copa, o objetivo era manter os cuidados já alcançados, com essa ideia da pele representar aquilo que ele estava sentindo. Beleza, saúde, alegria — explica a especialista. — Conseguimos unir esses pilares. Gera autoconfiança. Só pegar o histórico anterior para perceber que tinha algo mais sensível ali.

A intenção do trabalho com Neymar era unir a parte social e a mental. A estratégia tinha também como objetivo imprimir essa mensagem positiva em contratos de publicidade.

— Como médica, mas amiga também, entrei nesse mundo dele, fiz uma interpretação para a dermatologia, para que ele seguisse. Ele foi um precursor em termos de cuidados, em desmistificar a ideia de que é besteira cuidar da pele, apesar de ser um órgão de comunicação, que representa marcas — conta Juliana Neiva.

Inicialmente, Neymar foi resistente à ideia, mas comprou a briga e rompeu com o preconceito. Após as últimas consultas, brincou que estava com “pele de bebê”, e fez o tratamento ganhar as redes sociais.

Nesta segunda, o que está em jogo é a imagem do camisa 10 em campo, na tarefa de levar o Brasil rumo ao hexa. Para não ficar feio para ele nem para a seleção.