De volta ao Engenhão, Troféu Brasil fechará equipe para Mundial de atletismo

Sem a estrela da vez, Paulo André, fora de forma após disputar o Big Brother Brasil e priorizar a agenda de modelo e influencer, mas com estrelas do atletismo que têm dado resultado nas pistas. Assim começa o Troféu Brasil, que vai de hoje até sábado no Nilton Santos, no Rio, e contará com cerca de 770 atletas, de 131 clubes.

Entre eles estarão o melhor fundista do país, Daniel do Nascimento, que acaba de vencer a Meia-Maratona do Rio, e a mulher mais rápida do Brasil, Vitória Rosa, recentemente medalhista de ouro no Ibero-Americano e prata no Continental Tour de Bydgoszcz, na Polônia.

Principal interclubes da América Latina e último evento nacional para a obtenção dos índices exigidos para o Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, de 15 a 24 de julho, o Troféu Brasil volta ao Nilton Santos após 20 anos.

A entrada no estádio, que foi sede das provas de atletismo dos Jogos Pan-Americanos de 2007 e dos Jogos Olímpicos de 2016, será gratuita. O público poderá utilizar as arquibancadas do anel inferior com entrada pelo Portão Sul (Rua Arquias Cordeiro – Rampa da Ferrovia).

Daniel, que já está assegurado para a maratona no Mundial, disputará os 10 mil metros no Troféu Brasil como convidado. Na Meia-Maratona do Rio fez 1h01min03, o segundo melhor tempo da história no Brasil e o quarto da América do Sul.

E, segundo o treinador Katsuhico Nakaya, o Troféu Brasil será o termômetro para Vitória Rosa, que volta às competições após sentir desconforto muscular em eventos na Europa. Ela já está classificada para as provas dos 100m e 200m no Mundial. Suas melhores marcas são 11s03 e 22s62, respectivamente.

Até o momento, cinco atletas do feminino e 12 no masculino já têm índice para o Mundial. De acordo com estimativas da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), o Brasil poderá ter cerca de 60 atletas no tradicional Hayward Field Stadium, em Eugene.

Nesta lista está outro destaque que desembarcou no Rio no início da semana: Rafael Pereira. Ele acaba de fazer seu melhor resultado pessoal (13s25) nos 110m com barreiras, ao ficar com a prata no Meeting de Paris, na etapa francesa da Liga Diamante. Esta foi a segunda prova do brasileiro no circuito de elite do atletismo mundial. Rafael estreou na Liga Diamante em Oslo, Noruega, no dia 16, quando ficou com a terceira colocação, com 13s37.

Medalhistas olímpicos, porém, não competirão no Troféu Brasil. Thiago Braz, campeão na Rio-2016 e bronze em Tóquio-2020 no salto com vara, está treinando na Itália para o Mundial. Alison dos Santos, bronze nos 400m com barreiras no Japão, está desde março no Centro Olímpico dos Estados Unidos, em Chula Vista, para onde volta depois de suas competições. No último dia 16, em Oslo, venceu mais uma etapa da Liga Diamante — a terceira em três disputadas.

Darlan Romani, atual campeão mundial indoor do arremesso do peso e quarto colocado nos Jogos de Tóquio, segue treinando em León, na Espanha, e viajará direto para os Estados Unidos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos