Volta às aulas em SP: Apenas 24% das escolas estaduais estão prontas para receber alunos no dia 18

·3 minuto de leitura
Students attend a class at Milton da Silva Rodrigues school, amid the novel coronavirus COVID-19 pandemic, in Sao Paulo, Brazil, on November 3, 2020, on the first day of return to high school students' classes in the state of Sao Paulo. (Photo by NELSON ALMEIDA / AFP) (Photo by NELSON ALMEIDA/AFP via Getty Images)
Distanciamento de um metro entre os alunos será mantido até o fim do mês de outubro (Foto: Nelson Almeida/AFP via Getty Images)
  • 24% das escolas estaduais de São Paulo estão aptas para receber 100% dos alunos no dia 18 de outubro

  • Governo de SP anunciou volta obrigatória das aulas presenciais a partir da próxima segunda-feira

  • A partir de novembro, distanciamento não será mais obrigatório nas escolas

Entre as 5.130 escolas estaduais de São Paulo, apenas 1.251 estão aptas a receber 100% dos alunos todos os dias na próxima segunda-feira (18). A data foi anunciada pelo governo de João Doria (PSDB) na última quarta-feira (13) como sendo o dia de retorno às aulas presenciais de forma obrigatória, mas grande parte das escolas estaduais não está pronta para isso.

Os dados são da Secretaria Estadual de Educação e mostra que apenas 24% das escolas estaduais poderão receber a capacidade total de alunos ainda este mês.

Leia também:

“A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) informa que 1.251 estão aptas a receber 100% dos estudantes sem revezamento. A pasta ressalta que os casos prováveis de servidores, funcionários e alunos são acompanhados por meio do SIMED (Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para COVID-19) da Seduc-SP, que tem os dados atualizados periodicamente.”

Em outubro, as escolas paulistas devem manter o distanciamento de um metro entre os alunos. Caso isso seja impossível, a presença obrigatória deve ser mantida em forma de rodízio. A partir de 3 de novembro, a regra do distanciamento deixará de existir e, assim, todas as escolas poderão voltar a ter 100% dos alunos.

A obrigatoriedade das aulas presenciais vale para a rede pública e também privada, mas, as escolas particulares terão um prazo para preparar o retorno. Nas escolas estaduais, o retorno acontecerá no dia 18. Em relação às escolas municipais, os conselhos das cidades serão responsáveis pela determinação da obrigatoriedade.

Entenda como funcionará a obrigatoriedade da volta às aulas

  • Rede estadual: Voltará a ter presença obrigatória a partir do dia 18 de outubro, próxima segunda-feira, com um metro de distancia entre os alunos.

  • Rede privada: Conselho vai deliberar sobre o prazo para as escolas privadas em que as instituições poderão se adaptar às regras

  • Rede municipal: Deverá ser observada a regra de cada conselho municipal. Na cidade de São Paulo, a regra seguida é a mesma do estado de São Paulo

E caso a escola não possa receber todos os alunos, cumprimento o distanciamento? "Em outubro, mantido o distanciamento com a manutenção da bolha. Então, nesse mês de outubro, a rede estadual basicamente vai funcionar: tem uma bolha? Está organizado com 50%, 60% dos alunos para o dia, para segunda-feira, dia 18? Serão esses 50%, 60% dos alunos que precisarão ir obrigatoriamente à escola", esclareceu Rossieli Soares. "Terça-feira, outro grupo de alunos? Deverão ir os alunos do outro grupo. Em novembro, não precisaremos mais do distanciamento."

3 de novembro

A partir de 3 de novembro, será obrigatória a presença de 100% de todos os estudantes de forma simultânea. O distanciamento de um metro entre os estudantes não será mais requerido, mas, segundo o estado, os demais protocolos sanitários serão mantidos.

Quais são os protocolos sanitários:

Pessoas sintomáticas não devem ir às escola

  • Uso de máscara é obrigatório

  • Aferição de temperatura

  • Casos suspeitos ou confirmados devem ser notificados na UBS local e registrados no SIMED (Sistema de Informação e Monitoramento da Educação)

  • Manter sala isolada e arejada

  • Higienização frequente das mãos

  • Ventilação e higienização dos ambientes

Exceções à regra

Nem todos os jovens são obrigados a comparecerem, dada a situação médica deles. Para estes alunos, as atividades remotas continuarão disponíveis. Veja quais as exceções:

  • Gestantes e puérperas

  • Estudantes com comorbidades a partir de 12 anos que não tenham completado o ciclo vacinal contra a covid-19

  • Menores de 12 anos em grupos de risco contra a covid-19

  • Estudantes com condição de saúde com maior fragilidade à covid-19, mesmo com o ciclo vacinal completo, com prescrição médica para permanecer em atividade remota

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos