'Voltará outro homem', diz esposa de médico brasileiro preso no Egito

·3 minuto de leitura

A empresária e influenciadora digital Kamila Monteiro, esposa do médico brasileiro Victor Sorrentino - preso no Egito acusado de assediar uma vendedora noo país - afirmou que o marido "foi imaturo e inconsequente", mas que "sem dúvidas voltará outro homem".

Em publicação nos stories do Instagram, a empreendedora disse que foi julgada por perdoá-lo, o que não significa que ela compactua com a atitude do marido. Ela ainda escreveu que acredita ter sido "realmente uma lição de evolução para ele".

"Todos nós sabemos que ele errou, foi imaturo e inconsequente. Há uma diferença enorme entre 'passar pano e perdoar'. Muitas pessoas, principalmente mulheres, me julgaram por perdoá-lo. Mas, o fato de perdoá-lo não significa que não iremos repreender o erro dele. No entanto, é inevitável que o amor leve ao perdão. Tenho certeza de que nada acontece sem um motivo. E creio que isso foi realmente uma lição de evolução para ele. Talvez esse tenha sido um aviso de uma nova missão de vida... Sem dúvidas ele voltará outro homem. Mais maduro e responsável. Pois, nunca é tarde para se tornar alguém melhor", publicou Monteiro em resposta a um texto do nutricionista e palestrante Luciano Bruno, amigo de Sorrentino.

Nesta quinta (3), a família do médico divulgou um pedido oficial de desculpas no qual se solidariza com a vítima e com o povo egípcio e promete reparar os danos morais e materiais causados pelo brasileiro.

"Quanto aos eventos recentes que aconteceram no caso do médico brasileiro Victor Sorrentino no Egito, e aos danos morais e materiais causados em todos os afetados. Nós, da família de Victor Sorrentino, em nome do Victor, oferecemos oficialmente desculpas à vítima, à família dela e todos os que se envolveram com o assunto. Além de todo o querido povo egípcio e todos os funcionários do Estado de Egito. Nós estendemos nossos sentimentos mais sinceros e a promessa de reparação de todos os danos morais e materiais. Nós pedimos que aceitem nosso pedido de desculpas", diz o texto.

Sorrentino foi detido no último final de semana após publicar um vídeo no Instagram em que constrange uma vendedora egípcia. Na gravação, o médico a pergunta em português: "Vocês gostam mesmo é do bem duro, né?", enquanto ela mostrava um papiro em uma loja na cidade de Luxor. Depois, em tom de deboche, ainda afirma: "E comprido também fica legal, né?". Sem entender o idioma, a atendente responde "sim", enquanto ele e os amigos riem.

Diante da repercussão negativa, o médico restringiu o acesso dos perfis nas redes sociais. Ele ainda excluiu o vídeo ofensivo e publicou outro no qual pede desculpas e diz que foi "uma brincadeira". No domingo (30), o Ministério do Interior do Egito emitiu um comunicado sobre medidas judiciais que foram tomadas contra um estrangeiro.

O chefe do departamento médico do Flamengo, doutor Márcio Tannure, também defendeu o colega de profissão em post publicado nesta quinta. Ao compartilhar o pedido oficial de desculpas emitido pela família de Sorrentino, Tannure afirmou que acredita que "o mundo só estará livre quando aprendermos a tratar ódio com amor".

"Atire a primeira pedra quem nunca errou", finalizou o médico do clube carioca.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos