Voluntária peruana em testes de vacina chinesa morre de pneumonia causada pela Covid-19

·1 minuto de leitura
Profissionais do ministério peruano da Saúde realizam testes para descartar casos de covid-19 em pessoas vulneráveis com mais de 60 anos ou comorbidades em suas residências no distrito de El Agustino, leste de Lima, 7 de janeiro de 2021

Uma peruana de 54 anos que foi voluntária nos testes da chinesa Sinopharm contra a Covid-19 morreu da doença, apesar de ter recebido as doses para a imunização, anunciou nesta terça-feira a universidade responsável pela condução do estudo em Lima.

"Lamentamos comunicar que uma de nossas voluntárias morreu em consequência de pneumonia causada pela Covid-19", informou a Universidade Peruana Cayetano Heredia. A mulher, que aparentava bom estado de saúde antes de receber as doses, em outubro, "recebeu todos os cuidados indicados para tratar a doença e suas complicações, e lutou por sua vida durante mais de uma semana", assinalou a instituição.

A universidade ressaltou que não podia determinar se a voluntária recebeu a vacina experimental ou o placebo, uma vez que se tratou de um teste duplo cego. O óbito foi comunicado a autoridades sanitárias peruanas e ao comitê de segurança do estudo, para que a causa seja investigada.

O governo peruano anunciou este mês que adquiriu 38 milhões de doses da potencial vacina da Sinopharm. Um milhão delas deve chegar a Lima até fevereiro, para imunizar meio milhão de trabalhadores da área de saúde e funcionários das forças de segurança, indicou o presidente interino, Francisco Sagasti.

Os testes clínicos da Sinopharm foram suspensos durante semanas no mês passado, após sintomas neurológicos experimentados por um de seus voluntários masculinos.

O Peru soma 1,1 milhão de casos de Covid-19 e quase 40 mil mortos desde o começo da pandemia.

ljc/et/tly/lb