Votação é encerrada sem divulgação de dados do Ministério da Justiça sobre crimes eleitorais

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) - A votação do segundo turno das eleições foi encerrada sem divulgação de dados do Ministério da Justiça e Segurança Pública sobre possíveis crimes eleitorais. A pasta é responsável por reunir dados de todas as forças de segurança durante o pleito.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública disse, em nota, que os dados não serão divulgados por causa da decisão do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes.

"Divulgação de dados proibida pela decisão (ID 15831 2347) do Ministro Alexandre de Moraes no Processo 0601800-39.2022.6.00.0000 (TSE)", informou.

Na noite deste sábado (29), o presidente do TSE havia proibido a realização de qualquer operação pela PRF contra veículos utilizados no transporte público de eleitores. Moraes também vetou a divulgação do resultado de operações da PF relacionadas às eleições.

O presidente do TSE informou na manhã deste domingo (30) que sua decisão que restringiu a divulgação de operações da PF não abrange o sistema de dados de segurança usado pela instituição ou do Centro Integrado de Comando e Controle.

Com isso, ficaria restrita apenas a divulgação de informações "de operações específicas com imagens e entrevistas que possam influenciar no pleito eleitoral".

Membros do Ministério da Justiça e da Polícia Federal disseram à reportagem que a decisão não está clara. Por isso, não devem divulgar qualquer dado até o encerramento do dia.