Votação virtual poderá acelerar tramitação de PEC no Senado

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Permitida desde a eclosão da pandemia, a votação virtual no Senado poderá contribuir para acelerar a tramitação da PEC da Transição.

Havia previsão de apresentação do texto final esta semana, após uma reunião do Conselho Político ampliado, mas por falta de consenso, e com o jogo do Brasil na Copa do Mundo nesta quinta-feira (24), os mais pessimistas esperam o protocolo da proposta somente para a próxima semana.

Com prazo exíguo, a votação remota é um facilitador, já que em fim de legislatura a presença em Brasília começa a se tornar menor. Caso as arestas sejam aparadas, há disposição do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), de votar tanto na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) quanto no plenário no mesmo dia.

Para isso, no entanto, o PT precisa azeitar a articulação política. Aliados e adversários reclamam da falta de um interlocutor único e dos sinais difusos dados por diferentes auxiliares do presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva.

Diante das dificuldades, aliados intensificaram a pressão para Lula indicar quem será o responsável pela articulação política do futuro governo.