Votos em SP definirão se eleição terá 2º turno, avalia equipe de Lula

Em São Paulo, Lula cresceu nas intenções de voto, enquanto Bolsonaro recuou (Getty Images)
Em São Paulo, Lula cresceu nas intenções de voto, enquanto Bolsonaro recuou

(Getty Images)

  • Equipe de Lula acredita que 2º turno depende da movimentação de votos em São Paulo;

  • Avaliação foi feita com base na última pesquisa do Datafolha;

  • Escolha de governador em São Paulo também ajuda a desenhar cenário presidencial.

A equipe de Lula (PT) avalia que será a movimentação de votos em São Paulo que definirá se haverá ou não um segundo turno nas eleições presidenciais deste ano. A opinião se baseia na última pesquisa do Datafolha, divulgada nesta quinta-feira (15), que indica estabilidade nas intenções de voto do petista e seu principal adversário, Jair Bolsonaro (PL).

De acordo com o levantamento, Lula ficou com os mesmos 45% de antes, enquanto o atual presidente oscilou, negativamente, de 34% para 33%. Em São Paulo, Bolsonaro recuou de 35% para 33%, enquanto o adversário cresceu de 40% para 43%.

Conforme explicado ao blog do Valdo Cruz, do g1, assessores de Lula também entendem que as eleições para governador no estado contribuem com o desenho do cenário presidencial. Se Tarcísio de Freitas (Republicanos), apoiado por Bolsonaro, parar de subir nas pesquisas e Rodrigo Garcia (PSDB) continuar crescendo, será um indício de que o bolsonarismo está cedendo espaço e “construindo seu teto” em São Paulo.

Caso isso se confirme, não só Rodrigo Garcia será beneficiado, como também Lula, que terá mais espaço para avançar e, eventualmente, ganhar as eleições em um primeiro turno. Nas próximas duas semanas, o PT ficará de olho no comportamento dos eleitores indecisos e adotará estratégias para atrair o voto deles.

Atualmente, quem lidera a disputa pelo governo é Fernando Haddad (PT), que oscilou de 35% para 36% das intenções de voto. Tarcísio de Freitas subiu de 21% para 22% e Rodrigo Garcia foi de 15% para 19%.

Veja as últimas pesquisas eleitorais para presidente: