​VP do Botafogo explica planos para os R$ 50 milhões e adota 'pés no chão' com Elkeson e Rafael Carioca

·2 min de leitura
Vinícius Assumpção é o vice-presidente geral do Botafogo (Foto: Vítor Silva/Botafogo)


Tudo liberado. Depois do Conselho Deliberativo, os sócios do Botafogo aprovaram a venda da SAF para John Textor de forma praticamente unânime: mais de 97% dos votos na Assembleia Geral realizada nesta sexta-feira em General Severiano foram de parecer positivo.

Após o pleito, Vinícius Assumpção, VP Geral do Glorioso, comemorou o feito. Em entrevista ao LANCE!, o dirigente exaltou a proporção dos votos positivos nos últimos dois dias para a aprovação da venda.

– Acho que a gente teve aprovações muito fortes, tanto dos conselheiros quanto do quadro associativo hoje, foram muito parecidas. Financeiramente agora a gente espera que a parte negocial continue, temos a previsão do empréstimo-ponte que possa dar algum fôlego ao clube nesse início de temporada. Tudo isso ainda faz parte de um processo negocial que está sendo tocado pelo Jorge Braga e por uma equipe super competente, os advogados do Botafogo trabalham o tempo todo para preservar o clube - afirmou.

E agora? Com um contrato vigente assinado, John Textor fará um empréstimo-ponte de R$ 50 milhões para os cofres do Botafogo nos próximos cinco dias. Vinícius explicou que o dinheiro será utilizado para 'arrumar a casa' e realizar alguns investimentos necessários.

– O que eu estou autorizado a dizer é que um investimento para pagar algumas dívidas internas, algumas contas prementes, salários que precisam ser ajustados e fazer alguns investimentos no futebol. Tudo isso será tratado internamente liderado pela direção do Botafogo, futuramente devemos fazer uma divulgação sobre o que vamos fazer com esse dinheiro.

A torcida pode sonhar com algum nome de impacto? O VP Geral mantém uma postura neutra em relação à participação do Botafogo no mercado. O clube sonha com as chegadas de Elkeson e Rafael Carioca para reforçar o elenco, mas o dirigente garante que a chamada da vez é de pés no chão.

– Não dá para dizer isso pra torcida. Nós temos que fazer o que fizemos desde o início da gestão, que é trabalhar devargazinho, com muita cautela e sem aumentar a expectativa. Dizer que eu tenho a expectativa que o futebol do Botafogo melhore com todo esse investimento, mas dizer nomes agora acho que é muito prematuro, eu estaria falando uma coisa que a gente não tem certeza. Acreditamos que o futebol vai melhorar muito - colocou.

– Acima de tudo, temos que ter pés no chão até a assinatura total do contrato. Durcesio está liderando isso. Torcida está eufórica por uma nova perspectiva de um futebol forte, nós também temos essa esperança. Vamos esperar até a assinatura final do contrato. Estamos esperançosos que demos uma guinada no futebol do Botafogo e isso possa ter reflexo de décadas de vitórias e conquistas - completou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos