Wagner Moura e mais brasileiros são convidados a votar no Oscar

·2 minuto de leitura

O ator e diretor brasileiro Wagner Moura foi convidado para fazer parte da lista de votantes do Oscar já a partir deste ano. A seleção de novos jurados divulgada pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas tem 395 nomes, entre eles astros internacionais como Robert Pattinson e Andra Day.

Wagner Moura não é o único brasileiro convidado. A lista traz ainda, por exemplo, Paula Barreto, Fabiano Gullane, João Atala, Andrea Barata Ribeiro e Karen Akerman.

Ao GLOBO, o produtor Fabiano Gullane adiantou que vai aceitar o convite "em nome do audiovisual brasileiro, dessa indústria que se consolida a cada ano":

— Esse convite feito à realizadores brasileiros veio só coroar e consolidar cada vez mais esse caminho de construção e ampliação da potência da indústria audiovisual brasileira.

Segundo a "Variety", a turma de 2021 da Academia volta a dar atenção para a diversidade dos integrantes. Dos 395 nomes, 46% são mulheres, 39% de etnias ou raças sub-representadas e 53% não americanos, vindo de 49 países diferentes. “A decisão para seleção de membros é baseada nas qualidades profissionais, com representatividade, inclusão e equidade seguindo como uma prioridade”, reforça a Academia em comunicado.

Outro destaque é que 89 dos convidados já foram indicados a um Oscar, incluindo 25 vencedores, como Emerald Fennell (vencedora pelo roteiro original de "Bela vingança"), Yuh-Jung Youn (atriz coadjuvante por "Minari") e a cantora e compositora H.E.R.

Diretor estreante com "Marighella", Wagner Moura foi incluído na lista por seu trabalho como ator, tendo o trabalho em "Wasp network: Rede de ilusões" e "Sergio" lembrado pela Academia. Fabiano Gullane, Paula Barreto e Andrea Barata Ribeiro entraram como produtores, enquanto Karen Akerman e João Atala como documentaristas. Entre os brasileiros, foram convidados ainda a maquiadora Anna Van Steen e a roteirista Carolina Markowicz.

Outros brasileiros já foram convidados a fazer parte da Academia de Hollywood no passado, como os cineastas Kleber Mendonça Filho, Karim Ainouz e Cacá Diegues, o ator Rodrigo Santoro, a documentarista Heloísa Passos, o produtor Rodrigo Teixeira e a produtora Vania Catani.

Fabiano Gullane aproveitou o convite para reforçar a importância da cultura brasileira, que é reconhecida internacionalmente. O produtor lembrou que "a economia criativa é uma parte significativa do PIB dos principais países do mundo":

— A indústria cultural é uma potência, portanto é um erro estratégico do nosso governo não olhar para o audiovisual ou para qualquer outra atividade da economia criativa, no mínimo, pelo ponto de vista econômico. Além, é claro, da importância da identidade cultural de nosso país.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos