Waldez Góes assume Ministério da Integração com crítica a Bolsonaro: ‘herdamos país desgovernado’

O ministro da Integração e Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, criticou a gestão do governo Jair Bolsonaro ao assumir o cargo nesta terça-feira. Waldez Góes afirmou que Bolsonaro desidratou os recursos da pasta e que agravou as desigualdades regionais:

— Herdamos um país que foi desgovernado nos últimos anos, com agravamento das desigualdades regionais, pobreza e fome.

Waldez destacou que a revisão do Orçamento de 2022, viabiliza por meio da chamada PEC da Transição, foi fundamental para o trabalho da pasta neste ano, e destacou como áreas beneficiadas as ações da Defesa Civil e de proteção de encostas.

O ministro também defendeu a retomada de obras paradas. Em relação à Codevasf, disse que a atuação será com transparência e eficiência. A estatal recebeu volumoso montante de recursos de emendas de relator, conhecidas como orçamento secreto, o que já motivou investigações da Polícia Federal.

Waldez assumiu o cargo dizendo que sua experiência de vida o credencia para a função. Ele foi governador do Amapá por quatro mandatos, em duas passagens pelo cargo.

― Experimentei viver num lugar distante dos grandes centros urbanos, muitas vezes abandonado à própria sorte.