S&P 500 fecha em queda com setor de saúde; Dow Jones tem leve alta

·1 minuto de leitura
Prédio da Bolsa de Valores de Nova York (NYSE, na sigla em inglês). 13/04/2020. REUTERS/Andrew Kelly.

(Reuters) - O índice S&P 500 recuou nesta terça-feira, com quedas em ações dos setores de saúde e tecnologia compensando ganhos nos segmentos de energia e financeiro, enquanto investidores ponderaram os últimos dados econômicos dos Estados Unidos em busca de sinais de recuperação e de aumento inflacionário.

O setor financeiro do S&P 500 atingiu uma máxima recorde, enquanto o crescimento projetado na demanda por combustível impulsionou os preços do petróleo e ajudou a elevar o segmento de energia em 3,9%, maior ganho diário em quase quatro meses.

O setor de tecnologia --com forte peso nos índices acionários-- recuou, enquanto o setor de saúde foi pressionado por uma fraca projeção de lucro da Abbott Laboratories.

Dados mostraram que a atividade manufatureira norte-americana acelerou em maio, à medida que a demanda reprimida diante de uma economia em reabertura impulsionou os pedidos. Mas pedidos em atraso se acumularam devido à escassez de matéria-prima e mão de obra.

"As pessoas voltaram de um fim de semana prolongado convencidas de que a economia está se recuperando bem e de que qualquer inflação que possamos ver nos custos trabalhistas e outros é temporária", disse Peter Tuz, presidente do Chase Investment Counsel, em Charlottesville, Virgínia.

O índice Dow Jones subiu 0,13%, a 34.575 pontos, enquanto o S&P 500 perdeu 0,049238%, a 4.202 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq recuou 0,09%, a 13.736 pontos.

(Por Lewis Krauskopf, Shashank Nayar e Medha Singh)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos