Nasdaq despenca para mínima desde fim de 2020

·1 min de leitura
Placa sinaliza Wall Street, em Nova York

Por Bansari Mayur Kamdar e Noel Randewich

(Reuters) - Wall Street encerrou em forte queda nesta terça-feira, com o índice de tecnologia Nasdaq fechando no menor nível desde dezembro de 2020, conforme investidores se preocuparam com a desaceleração do crescimento global e um banco central norte-americano mais agressivo.

O índice S&P 500 fechou em queda de 2,81%, a 4.175,20 pontos. O Dow Jones caiu 2,38%, a 33.240,18 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq Composite recuou 3,95%, a 12.490,74 pontos.

Tesla desabou 12% e contribuiu mais do que qualquer outro papel para os fortes declínios dos índices S&P 500 e Nasdaq.

Foi a queda diária mais acentuada para o Nasdaq desde setembro de 2020. O índice agora perde 22% em relação à máxima recorde de fechamento alcançada em novembro passado.

O lockdown contra a Covid-19 na China e uma guinada para uma posição mais agressiva por parte dos principais bancos centrais no combate à inflação ofuscaram o que tem sido uma temporada de balanços trimestrais melhor do que o esperado até agora.

O índice de consumo discricionário do S&P 500 teve baixa de 4,99% e esteve entre os piores de 11 setores do índice, puxado para baixo pela Tesla e também por um declínio de 4,6% da Amazon.

O índice de energia do S&P 500 foi o único setor a subir, com ligeira alta de 0,05%, depois da recuperação dos preços do petróleo após relatos de que o fornecimento de gás russo à Polônia seria interrompido na quarta-feira, um desdobramento visto como uma escalada das tensões entre a Rússia e o Ocidente sobre a Ucrânia.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos