Wanderléa: 'Erasmo, que os anjos de luz te recebam com todo amor, com toda reverência que você merece'

Símbolo da Jovem Guarda ao lado de Erasmo Carlos e Roberto Carlos, a cantora Wanderléa, de 78 anos, se mostrou muito abalada com a notícia da morte de seu amigo e colega de profissão. Depois de passar algumas horas reclusa, a artista enviou ao GLOBO, uma mensagem de áudio muito emocionada e emocionante. Wanderléa começa mandando um recado aos fãs e amigos de Erasmo e, no final, passa a se dirigir diretamente a ele.

Leia mais: Nos últimos anos, Erasmo Carlos descobriu nova paixão, a de montar playlists, confira o que o Tremendão andava ouvindo

"Eu quero me reportar aos companheiros, aos amigos, aos fãs, que nos acompanharam desde muito cedo. Vocês podem imaginar o que estou sentindo. É o mesmo que vocês estão sentindo, pelo o que representa o Erasmo em nossos corações, na história da música brasileira. Esse talento, esse poeta, esse homem amoroso, esse "gigante gentil". Um homem elegante, que nos deixa um legado de exemplo de vida. Ele estará sempre muito vivo em nossas lembranças mais profundas. Amo Erasmo, assim como vocês, ele estará sempre em minhas orações. Tenho certeza que ele será recebido pelos anjos de luz, hoje no dia do músico, um dia muito especial. Erasmo, que os anjos de luz te recebam com todo amor, com toda reverência que você merece. Amado Erasmo, que a luz divina o acompanhe sempre, que sua luz brilhe, assim como brilhou aqui na Terra, que brilhe no céu".

Morte de Erasmo Carlos

Erasmo Carlos, um dos cantores e compositores mais populares do Brasil, morreu aos 81 anos, no Rio de Janeiro, nesta terça-feira (22). O artista havia deixado o hospital Barra D’Or em 2 de novembro após 16 dias internado tratando uma síndrome edemigênica. No mesmo dia, ele foi internado novamente, no mesmo hospital.

O parceiro e “amigo de fé, irmão camarada” de Roberto Carlos. O gigante gentil, com seu 1,93m de altura e coração sem tamanho. O pioneiro do rock no Brasil, com sua turma da Tijuca, que conquistou a MPB com as suas canções românticas e existenciais – simples, profundas e muito comunicativas.

Mesmo que sua voz não fosse das mais seguras ou melodiosas (e os seus acordes não chegassem muito perto daqueles que o amigo Tim Maia o ensinou na adolescência), Erasmo Carlos foi alguém que encarnou como poucos o poder da música popular – e do pop brasileiro, que ele ajudou a inaugurar com Roberto e Wanderléa no programa de televisão “Jovem Guarda” e nos filmes do Rei.

Cinco dias antes de sua morte, Erasmo Carlos venceu o último prêmio de sua carreira em vida. Na última quinta-feira (17), o cantor de 81 anos recebeu o troféu do Grammy Latino pelo Melhor Álbum de Rock ou de Música Alternativa em Língua Portuguesa, "O Futuro Pertence À... Jovem Guarda", lançado em fevereiro de 2022. O EP de oito músicas é uma releitura de canções do período da Jovem Guarda que nunca tinham sido gravadas pelo artista.

Com Erasmo, concorreram ao prêmio Baco Exu Do Blues, Criolo, Lagum e Juçara Marçal. No Instagram, o artista comemorou a vitória. “É tão importante entender o conceito, quanto ouvir a música. Existem várias formas de amor, e eu preciso de todas. Obrigado a todos que contribuíram para mais essa vitória, esse Grammy é o reconhecimento do nosso trabalho. O Futuro Pertence à Jovem Guarda!”, escreveu.