Washington Post expande equipe editorial e adiciona centros estrangeiros

·1 minuto de leitura
(ARQUIVOS) Nesta foto de arquivo tirada em 16 de maio de 2019, o prédio da sede do jornal Washington Post é visto na K Street em Washington, DC

O jornal The Washington Post anunciou nesta segunda-feira (21) seus planos de expandir a equipe de redatores para mais de 1.000 pessoas e adicionar centros de notícias na Europa e na Ásia para criar uma maior marca global.

A medida do Post, propriedade do bilionário diretor executivo da Amazon, Jeff Bezos, contrasta fortemente com grande parte da indústria, que vem se reduzindo em meio à turbulência econômica e um encolhimento das versões impressas.

O Post, que afirmou em 2018 ter se tornado lucrativo, mas não publica dados financeiros, planeja criar centros de notícias em tempo real na Europa e na Ásia para maior cobertura de notícias 24 horas por dia.

O jornal tem procurado aumentar o número de seus assinantes digitais à medida que tenta acompanhar o rival The New York Times, com uma equipe editorial de pelo menos 1.700 e um foco maior em leitores globais.

The Post abrirá novos escritórios em Sydney e Bogotá, elevando o número de escritórios no exterior para 26, após ter criado uma operação com sede na Europa que se concentra na cobertura de conflitos globais.

No total, o jornal contratará 44 jornalistas para aumentar a equipe de redação para 1.010, o maior número possível, incluindo oito para sua equipe de tecnologia pessoal.

"Estamos muito entusiasmados com uma expansão tão dramática", disse Marty Baron, editor executivo do Post.

rl/mjs/mps/lda/ap/am