Weintraub copia gráfico genérico da Wikipédia e compartilha fake news contra STF

·1 minuto de leitura
BRASILIA, BRAZIL - JUNE 14: Education Minister Abraham Weintraub reacts during a meeting with supporters of President Jair Bolsonaro's government who were camped alongside the Ministry of Agriculture amidst the coronavirus (COVID-19) pandemic at Esplanada dos Ministérios on June 14, 2020 in Brasilia. This Sunday the Esplanada dos Ministérios closed to pedestrian and vehicle traffic. Brazil has over 850,000 confirmed positive cases of Coronavirus and 42,720 deaths. (Photo by Andressa Anholete/Getty Images)
Abraham Weintraub utilizou gráfico sem números, que está na definição de "gráfico" da Wikipédia (Foto: Andressa Anholete/Getty Images)
  • Ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub compartilhou gráfico genérico para espalhar fake news sobre o STF

  • Na publicação, Weintraub fazia críticas às prisões contra bolsonaristas envolvidos em atos antidemocráticos

  • Gráfico utilizado não tem números e faz parte do "verbete" que define o que é um gráfico na Wikipédia

Abraham Weintraub, ex-ministro da Educação do governo de Jair Bolsonaro, fez uma publicação mentirosa nas redes sociais, com o objetivo de criticar o Supremo Tribunal Federal.

Bolsonarista, Weintraub publicou uma imagem de um gráfico e escreveu: “Gráfico com a evolução do número de prisões arbitrárias, violações de lares e processos inconstitucionais contra conservadores. Vai piorar...”

 Na publicação, Weintraub usou um gráfico genérico, sem números (Foto: Reprodução)
Na publicação, Weintraub usou um gráfico genérico, sem números (Foto: Reprodução)

Leia também

O gráfico, no entanto, é genérico e não contém nenhum número. Isso porque a imagem é apenas uma demonstração do conceito de “gráfico”, usada na Wikipédia. Nos comentários, usuários do Twitter fizeram piada da publicação, além de criticar o ex-ministro da Educação.

Imagem usada por Weintraub é a mesma que é usada na Wikipédia para definir o que é um gráfico (Foto: Reprodução)
Imagem usada por Weintraub é a mesma que é usada na Wikipédia para definir o que é um gráfico (Foto: Reprodução)

A postagem faz referência às prisões de apoiadores Bolsonaro, que tem sido presas por envolvimento na organização de atos antidemocráticos. O principal alvo do presidente e dos apoiadores dele é o ministro Alexandre de Moraes, responsável pelo inquérito.

Já foram presos diversos apoiadores de Bolsonaro, como Roberto Jefferson, e outros foram investigados, alvos de mandados de busca e apreensão, como Sergio Reis.

Weintraub deixou o Ministério da Educação em junho de 2020 após declarações racistas contra chineses, e foi indicado por Bolsonaro a um cargo no Banco Mundial. Mesmo fora do cargo, o ex-ministro segue com publicações nas redes sociais a favor do presidente da República e contra o Supremo Tribunal Federal.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos