Mascote da Wendy's fica grisalha após polêmica demissão de jornalista

Mascote da Wendy's se tornou grisalha para protestar contra caso de etarismo na televisão canadense (Justin Sullivan/Getty Images)
Mascote da Wendy's se tornou grisalha para protestar contra caso de etarismo na televisão canadense (Justin Sullivan/Getty Images)
  • Mudança foi realizada em protesto em caso de etarismo na mídia canadense;

  • A jornalista Lisa LaFlamme afirma ter sido demitida após decidir parar de pintar seu cabelo;

  • O presidente da Bell Media, conglomerado de notícias, afirmou que cor do cabelo não afetou a decisão.

A icônica mascote ruiva da rede de fast-food Wendy's está exibindo cabelos grisalhos em seu perfil nas mídias sociais canadenses. A mudança veio em protesto após uma jornalista de TV afirmar que perdeu o emprego depois de permitir que seu cabelo ficasse grisalho.

Na semana passada, a conta do Wendy's Canada no Twitter compartilhou uma foto de seu mascote com cabelos grisalhos e atualizou sua foto de perfil com a foto. Na publicação, a rede de fast-food afirma: "Porque uma estrela é uma estrela, independentemente da cor do cabelo". Mais de 46.600 usuários curtiram o tweet.

O tweet é em apoio à jornalista de TV canadense Lisa LaFlamme, que trabalhou na Bell Media, uma das principais empresas de mídia do Canadá, por mais de 30 anos. Em uma declaração em vídeo feita por LaFlamme compartilhada em seu Twitter, ela afirma que foi informada no dia 29 de junho de que a Bell Media estava encerrando seu contrato devido a uma "decisão comercial".

"Fui pega de surpresa e ainda estou chocada e entristecida com a decisão da Bell Media", disse LaFlamme, acrescentando que foi solicitada a manter a notícia "confidencial de meus colegas e do público", até que os detalhes da decisão fossem resolvidos.

"Aos 58 anos, eu ainda achava que teria muito mais tempo para contar mais histórias que impactam nossas vidas diárias", disse LaFlamme. "Em vez disso, deixo a CTV humilhada pelas pessoas que depositam sua fé em mim para contar sua história."

Em um comunicado compartilhado no LinkedIn, Mirko Bibic, presidente e CEO da Bell Media, abordou as críticas à empresa por demitir LaFlamme.

"Certamente não há como negar que Lisa LaFlamme fez uma importante contribuição para as notícias canadenses por três décadas", disse Bibic. "Desde a decisão da Bell Media de encerrar seu contrato, houve fortes críticas. A narrativa tem sido de que a idade, sexo ou cabelos grisalhos de Lisa influenciaram a decisão. Estou convencido de que esse não é o caso e queria ter certeza de que você ouvisse isso de mim."