Wesley Safadão relata diagnóstico de hérnia de disco: 'Não sentia minhas pernas'

Wesley Safadão deu detalhes de como recebeu o diagnóstico de hérnia de disco (Foto: Paulo Belote/TV Globo)
Wesley Safadão deu detalhes de como recebeu o diagnóstico de hérnia de disco (Foto: Paulo Belote/TV Globo)

Resumo da Notícia:

  • Wesley Safadão foi diagnosticado com uma crise de hérnia de disco

  • Cantor relatou que sentiu fortes dores, ao ponto de chorar em um camarim

  • Artista segue enfrentando a inflamação na coluna

Wesley Safadão falou abertamente do caso clínico que vive após descobrir um problema na coluna. Pelos Stories do Instagram, o cantor afirmou que segue longe dos palcos para realizar exames e repousar. O artista foi diagnosticado com hérnia discal entre a terceira e a quarta vértebra lombar, com estreitamento do canal vertebral e compressão de estruturas neurológicas.

"No show de Assu (RN), que era uma segunda ou terça-feira, eu travei minha coluna. Uma dor inexplicável, inegociável, só quem tem hérnia de disco, uma hérnia extrusa, como é o meu caso, pode sentir e imaginar a dor que é, que até para respirar dói demais", relatou.

"Eu consegui fazer o show da terça, da quarta, da quinta, e na sexta-feira, em Campina Grande, o Dennis DJ tocando no São João, e eu no camarim chorava com muita dor. Eu fiquei o camarim inteiro chorando ali, não conseguia respirar, me desesperava porque quando eu tentava respirar, doía", disse.

Wesley Safadão diz que não sentia as pernas

Wesley Safadão disse também que realizou uma ressonância magnética para verificar o problema. "Fui para Fortaleza, fiz uma ressonância no sábado, no domingo vim para São Paulo me tratar com o doutor Francisco Sampaio, que é um médico especialista em coluna, onde ele entrou com algumas agulhas pequenininhas nas costas que vai direto lá no disco e faz um bloqueio da dor. Depois desse procedimento, já 85% dos casos a pessoa já fica sem dor, mas ainda continua com o mesmo problema. Resolve a dor, mas o problema ainda existe", explicou.

O músico afirmou ainda que não sentia as pernas. "Na terça-feira acordei sem dor, pensei, vou tomar os cuidados, andar devagarzinho, passos lentos, e [pensei], quero fazer Caruaru. Voltei para casa, dormi em casa, acordei, tomei meu banho, tirei uma foto [dizendo] hoje tem Caruaru. Gente, depois dessa foto, a minha perna, eu não sentia as minhas pernas, mais. Eu não tinha tido essa sensação de dormência aqui por baixo", detalhou.

"Aí avisei ao médico o que era que eu estava sentindo e ele disse: 'olha, vem para cá que esse sintoma aí é novo, é perigoso, vem fazer uma ressonância'. Foi onde eu vi que tinha piorado mais. Já estava de saída de casa para ir para Caruaru, passei no hospital para verificar, fazer uma nova ressonância e o médico disse: 'você não tem condições, isso é muito perigoso porque pode agravar e ser irreversível'", justificou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos