Westwing estreia em queda forte na B3 após IPO movimentar R$1,16 bi

Paula Arend Laier
·1 minuto de leitura
Westwing estreia em queda forte na B3

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - As ações da plataforma de comércio eletrônico Westwing recuavam cerca de 9% nesta quinta-feira, em estreia no segmento Novo Mercado da B3, após precificar IPO a 13 reais por papel, em operação que movimentou 1,16 bilhões de reais.

Às 10:27, os papéis caíam 8,85%, a 11,85 reais, enquanto o Ibovespa, referência do mercado acionário brasileiro, sem as ações da plataforma em sua composição, avançava 0,88%. Na mínima até o momento, atingiu 11,60 reais. A faixa indicativa oscilava de 10,50 e 13,66 reais.

No IPO, foram vendidas 33.099.562 ações na oferta primária e outras 56.269.254 na secundária, que teve como vendedores a Oikos e a Tatix, além de Carlos Andres Alfonso Mutschler Castillo (presidente) e Eduardo Balbao Ribeiro de Oliveira (vice-presidente de operações).

Os recursos da oferta primária - 430,3 milhões de reais serão destinados para expansão de mercado, marketing, tecnologia, marca própria e logística, de acordo com o prospecto preliminar do IPO, que tem como coordenadores BTG Pactual, XP Investimentos, JPMorgan e Citi.

Com sede em São Paulo, a Westwing afirma ter aproximadamente 9 milhões de usuários cadastrados e opera um modelo de comércio eletrônico semelhante a uma revista, que além da compra em si, também serve de referência de decoração e estilo aos clientes.

De janeiro a setembro de 2020, a receita sob a métrica GMV somou 270,35 milhões de reais, enquanto a receita líquida alcançou 167,86 milhões. No período, o lucro líquido foi de 17,058 milhões de reais, com margem líquida em 10,2%.