Weverton vive expectativa de 100º jogo no Verdão ser estreia na Liberta

Agência Palmeiras/Divulgação


Na quinta-feira, Dudu celebrou no Allianz Parque o seu 300º jogo pelo Palmeiras, fazendo o gol da vitória por 1 a 0 no Guarani. No dia 4, pode ser a vez de Weverton completar uma marca importante: 100 partidas pelo clube que defende desde 2018. E logo em uma estreia de Libertadores.

O camisa 21 tem 98 atuações no Verdão. Se entrar em campo contra o Santos, no sábado que vem, no Pacaembu, pelo Campeonato Paulista, o goleiro completará 100 partidas contra o Tigre, na Argentina, quando o clube dará seu pontapé inicial na campanha do título continental.


- O centésimo jogo é especial em qualquer circunstância. É óbvio que, ser em uma Libertadores, uma competição muito importante, torna muito mais especial. Espero comemorar com vitória e que saia tudo bem - admitiu Weverton, imaginando atingir uma história tão longa com a camisa alviverde quanto a de Dudu.

- O Dudu está de parabéns pela marca. Realmente, fazer 300 jogos, hoje, em um clube de grande expressão como o Palmeiras é difícil. Sabemos quanto é difícil. A cada dia, ele prova que é um ídolo e um guerreiro, que nos ajuda dentro de campo. Espero pode chegar a esse nível também, de fazer 100, 200, 300 jogos, enfim...

Adquirido do Athletico-PR, Weverton chegou ao Palmeiras em 2018 e passou seus primeiros seis meses no clube como reserva. Mas ganhou a posição depois da Copa do Mundo daquele ano e foi o titular na conquista do Campeonato Brasileiro. Atualmente, ainda ostenta uma sequência de 53 jogos sem sofrer gols, entre os 98 que já disputou no Verdão.

- Cada vez que saio de campo sem sofrer gol é uma alegria imensa, porque é como se a minha missão fosse bem cumprida. Mais uma vez, saindo de um jogo sem sofrer gol me deixa muito feliz pela oportunidade. É seguir trabalhando para que isso ocorra com mais frequência e eu cumpra a minha missão em todos os jogos - comentou.

Na expectativa de construir sua história, Weverton teve seu contrato renovado recentemente, até o final de 2024. Aos 32 anos de idade, sendo convocado com frequência pela Seleção Brasileira, o goleiro, titular na conquista do ouro olímpico em 2016, no Rio de Janeiro, se sente à vontade no Verdão.

- Estou feliz aqui. Muito contente. É continuar trabalhando para alcançar marcas expressivas assim também - projetou.