WhatsApp Pay deve voltar a operar no Brasil em novembro, diz Cielo

Ramon de Souza
·1 minuto de leitura

Em junho deste ano, o WhatsApp lançou o Pay, recurso de pagamentos instantâneos embutido no próprio mensageiro e projetado com foco no mercado brasileiro — tanto que nosso país foi o primeiro (e até agora o único) a recebê-lo. Porém, poucos dias após o recurso ser disponibilizado, o Banco Central do Brasil (BCB) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) barraram o projeto, alegando preocupações diversas.

Muito tem se debatido de lá para cá, e, agora, segundo a Cielo — uma das principais operadoras parceiras do Facebook para viabilizar o WhatsApp Pay —, o sistema deve ganhar sinal verde para retomar suas atividades em novembro. A previsão é de ninguém menos do que o próprio Paulo Caffarelli, diretor executivo da companhia, que comentou sobre o assunto em uma conferência via videochamada.

“A expectativa que a gente tem ouvido de partes envolvidas no assunto é de que autorização do regulador sairá em novembro”, afirmou Caffarelli, sem citar nomes. A declaração foi feita durante uma apresentação dos resultados financeiros trimestrais da companhia — como analistas do setor já previam, eles não foram bons, com o lucro da marca sendo 71,5% em comparação com o mesmo período do ano passado.

A explicação para tal fenômeno é simples: embora a Cielo seja uma marca bastante tradicional dentro do mercado financeiro, ela acabou ficando para trás durante a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2), quando métodos alternativos de pagamento (como o PicPay e cartões de crédito com a tecnologia sem contato físico) roubaram a cena. Com a chegada do Pix, a situação deve ficar ainda mais sensível para a empresa.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: