WhatsApp remove conta que tentou aplicar golpe se passando por candidata à prefeitura do Rio

João Paulo Saconi
·2 minuto de leitura

Uma conta de usuário foi removida do WhatsApp nesta sexta-feira após tentar aplicar um golpe financeiro em contatos da deputada estadual Renata Souza, candidata do PSOL à prefeitura do Rio. Utilizando a foto e o nome da parlamentar, o autor da fraude solicitou ao irmão dela que fizesse um depósito bancário para o irmão dela, no valor de R$ 1.833. A solicitação, feita em nome da parlamentar, sugeria que ela precisava do dinheiro para quitar uma dívida com um fornecedor de campanha. O diálogo gerou desconfiança e a transferência não chegou a ser efetuada.

A transcrição da conversa mostra o administrador da conta falsa solicitando o montante e atribuindo o débito a uma necessidade da campanha eleitoral: "Precisava de um favorzão seu, de um pagamento a um fornecedor. Você tem saldo na conta? Meu aplicativo não tá fazendo. Fiz dois pagamentos hoje (...) Amanhã retorno na sua conta. Fornecedor está no pé, prometi, aí tenho que cumprir. É possível? Ou atrapalharia?".

Ciente do episódio, Renata enviou uma mensagem a seus contatos para notificá-los do ocorrido: "(...) Estão mandando mensagens em meu nome com pedido de dinheiro, algumas mensagens dizem que mudei de número com a minha foto e pedem para salvar. Peço por favor que desconsiderem e até denunciem o suposto novo número".

A conta falsa foi denunciada ao WhatsApp, que a removeu da plataforma. Em setembro, às vésperas do início da corrida eleitoral, 100 mil contas brasileiras foram banidas pelo sistema de vigilância do aplicativo por motivos diversos, entre eles tentativas de golpes e indícios de disparos de mensagens em massa.

O WhatsApp afirma que "não permite o uso do seu serviço para fins ilícitos ou não autorizados, incluindo para violar direitos de terceiros ou passar-se por outra pessoa". A plataforma instrui que seus usuários reportem contas não autências por meio da opção “denunciar”, disponível no menu do aplicativo (o procedimento também pode ser feito pelo e-mail support@whatsapp.com, no caso de contas que estejam fazendo uso indevido do nome e da foto de outros usuários). Para a prevenção dos golpes, a empresa recomenda a ativação da confirmação em duas etapas. As vítimas devem reinstalar o aplicativo e solicitar a verificação via SMS, além de notificar amigos e família que possam ser procurados pelo autor do golpe.