Wikileaks: soldado Manning tentou se enforcar

O soldado Bradley Manning, acusado de ser o "espião" do site WikiLeaks, admitiu, nesta sexta-feira, em uma audiência preliminar, que tentou usar um lençol da cama de sua cela para tentar se enforcar, nos primeiros dias de sua prisão no Kuwait.

Em seu segundo dia de audiência em um tribunal militar, Manning foi interrogado pelos promotores e respondeu afirmativamente quando foi mostrado um lençol amarrado e retorcido, reconhecendo que o utilizaria como uma corda para se enforcar.

Depois desse episódio, os lençóis foram retirados de sua cela no Kuwait. Como foi considerado de risco, foi transferido, em julho de 2010, à prisão de Quantico (Virgínia), próximo a Washington, e preso em um local de "supervisão máxima anti-suicida".

O soldado, que quebrou seu silêncio na quinta-feira em uma audiência em Fort Meade, Maryland, ao norte da capital norte-americana, disse que pensava em suicídio às vezes, quando estava detido no Kuwait, mas admitiu ter abandonado logo a ideia.

Manning pode ser condenado à prisão perpétua se for considerado culpado por colaboração com o inimigo, mas sua defesa argumenta que deveria ser perdoado por seu estado psíquico e pelo castigo ilegal a que foi submetido entre 2010-2011.

O acusado se queixou muitas vezes do rígido regime que enfrentou em Quantico, mas não conseguiu convencer as autoridades penitenciárias, apesar do testemunho favorável de um psiquiatra.

O jovem de 24 anos é acusado de vazar documentos secretos militares norte-americanos divulgados pelo site WikiLeaks. Seu processo deve começar dia 4 de fevereiro de 2013.

Carregando...

YAHOO NOTÍCIAS NO FACEBOOK

Siga o Yahoo Notícias