Willian prioriza permanência no futebol europeu e não descarta o Corinthians, um dia

Willian, em ação no jogo contra o Peru. Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium/Gazeta Press

Willian foi convocado para a Seleção Brasileira, após o corte de Neymar. O atacante de 30 anos e duas Copas do Mundo tem sido assediado por outros clubes, mesmo que tenha mais um ano de contrato com o Chelsea.

O blog o entrevistou, na cobertura da Copa América, sobre as chances de negociações com um clube chinês e Barcelona.

Leia também:

Chelsea recusou uma proposta da China por você. Você jogaria na China e pode ir para o Barcelona?

Costumam aparecer tantas coisas, especulações. A gente não sabe realmente o que é verdade, mas meu foco está na Seleção Brasileira, na Copa América e quando acabar aqui, se Deus quiser com o título, a gente pensa nessas situações.

Você pensa em voltar ao Corinthians, um dia?

Eu sempre demonstrei um carinho muito grande pelo Corinthians. Tenho um respeito muito grande pelos corintianos, pelas pessoas que eu conheço e ainda estão no clube. Hoje, eu não tenho esse pensamento. Meu pensamento é continuar na Europa, mas o futuro a gente nunca sabe, o que pode acontecer. Meu carinho pelo Corinthians realmente é muito grande.

O gol marcado contra o Peru te fortalece ainda mais na Seleção, mesmo toda tua experiência?

Sem dúvida, traz confiança. Quando você faz um gol, traz muito mais confiança. Não que eu não tivesse, isso eleva ainda mais o nível de confiança. Estou muito feliz pelo gol, mas muito mais feliz pela atuação que a equipe teve. Importante ressaltar também os jogadores, um grupo forte, que não são só os onze. Cada jogador pode ajudar a Seleção de alguma forma.

Se o Brasil for atacado, tem mais chances de vencer. É uma tese correta?

Olha, pela qualidade que nós temos na Seleção, contra a Venezuela eles ficaram fechados e a gente não conseguiu encontrar espaços. Contra o Peru, eles tentaram pressionar depois do segundo gol e a gente conseguiu criar espaços e fazer mais gols. Temos que estar preparados para qualquer equipe, forma de marcação e tudo que vier.

Você está gostando do nível da Copa América?

Sim, sim. Na Copa América, quando você enfrenta algumas seleções aguerridas, que as vezes não têm uma qualidade técnica elevada, mas na raça, força, eles conseguem levar o jogo e jogar. Contra o Peru, o gramado da Arena ajudou bastante. Campo muito bom. Isso ajudou nosso trabalho com nossa qualidade técnica elevada, estilo de jogo curto, aproximando, isso ajudou bastante também.

Willian está no Chelsea há seis temporadas, com 253 jogos e 52 gols marcados.

Na Seleção Brasileira, são 67 partidas e nove gols.

Siga o Yahoo Esportes: Twitter | Instagram | Facebook | Spotify | iTunes |