Witzel anuncia expansão do programa Segurança Presente para o Recreio

Renan Rodrigues
Policiais do Barra Presente durante patrulhamento próximo à Praça do Pomar, no Jardim Oceânico

RIO — A inauguração do 17° programa Segurança Presente foi marcado pela promessa de expansão do modelo. Na manhã desta sexta-feirta, o governador Wilson Witzel inaugurou o Barra Presente, o segundo na Zona Oeste, que vai empregar diariamente 138 agentes, das 8h às 20h. A área de atuação será no Jardim Oceânico, Avenida das Américas (até o Terminal Alvorada), Avenida Ayrton Senna (até o Via Parque) e na região do Parque das Rosas. A base ficará instalada na Avenida Ayrton Senna, próxima à Cidade das Artes. Durante discurso, Witzel aproveitou para anunciar que o programa também chegará ao Recreio, o que, segundo o secretário estadual de governo, Cleiton Rodrigues, deve ocorrer em 15 dias.— São pessoas que vão atender com a mão amiga, vão ajudar os comerciantes, ajudar uma pessoa de mais idade a atravessar a rua. É a presença do estado nas comunidades, nas áreas comerciais. É um programa que gera emprego , oportunidade para que eles deem continuidade a sua vocação — disse Witzel.

A operação Barra Presente sairá por R$ 18 milhões anuais, e será custeada pelo governo estadual. Participam do patrulhamento Policiais militares, agentes civis egressos das Forças Armadas e três assistentes sociais que farão atendimentos na base. A atuação será feita com 11 viaturas e 38 bicicletas, além de 16 motocicletas doadas pela Multiplan, grupo que administra o Barra Shopping e o Village Mall.

O governador aproveitou o discurso para anunciar o investimento de R$ 500 milhões para recuperar seis quilômetros de rodovias estaduais. Witzel também anunciou que lançou nesta sexta-feira o programa para incentivar o turismo religioso pelo estado e disse que enviará a Lei Orgânica da Polícia Civil do Rio de Janeiro:— Vamos enviar a Lei Orgânica da Polícia Civil do Rio de Janeiro que será modelo para todo o Brasil. Não temos bandido de estimação. Errou, a polícia vai em cima. Vai ser investigado, processado e vai responder pelos seus atos. Já tivemos quase 400 milicianos presos. Não temos compromisso com ninguém a não ser com a defesa da lei e da ordem.

De acordo com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), 838 roubos a transeunte foram registrados na Barra da Tijuca de janeiro a outubro deste ano, uma redução de 8,7% ao mesmo período do ano que passado, com 918 casos. Outro índice que também registrou redução foi o de roubos a estabelecimentos comerciais, com 81 casos de janeiro a outubro deste ano. Foram 92 casos no mesmo período do ano passado, uma queda de 12%.

Já os roubos de celular registraram aumento de 36,4%. Em 2019, foram 311 casos, contra 228. O índice de roubos de veículos ficou praticamente estável: 204 casos este ano, contra 201 no ano passado — aumento de 1,5% em 2019. Atualmente, a operação Segurança Presente já atua nos bairros da Lapa, Centro, Aterro do Flamengo, Lagoa, Ipanema, Leblon, Tijuca, Méier, Laranjeiras, Bangu, Botafogo, Copacabana, Niterói, Nova Iguaçu, Austin e Duque de Caxias. A equipe é integrada por policiais militares, agentes civis (egressos das Forças Armadas) e assistentes sociais.