Witzel defende candidatura de juíza para prefeitura do Rio

Paulo Cappelli

RIO - O governador Wilson Witzel garantiu nesta terça-feira (17) que seu partido, o PSC, terá candidatura própria à prefeitura do Rio e afirmou que o nome da juíza Gloria Heloiza, que tem atuado como desembargadora eleitoral, é uma de suas apostas. Dessa forma, Witzel se afasta de Eduardo Paes, pré-candidato do DEM ao pleito e põe fim a qualquer aproximação eleitoral com o prefeito Marcelo Crivella (PRB).

— A doutora Gloria Heloiza tem experiência na Vara da Infância, já fez vários casamentos comunitários. É uma pessoa empolgada com o Rio de Janeiro. Pessoa que gosta de carnaval. É religiosa. É um bom perfil. Se ela tomar essa decisão (de se candidatar), será muito bem-vinda. É uma grande candidata — disse Witzel, citando o carnaval, festa reconhecidamente ignorada por Crivella, que cortou verba das escolas de samba afirmando que a remanejaria para creches. Witzel afirmou que conheceu Gloria Heloiza "há uns cinco anos" durante o carnaval, em um camarote da Vara da Infância que seria designado ao juiz Pedro Henrique Alves. A namoro eleitoral fez o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) vetar, no dia 29, a presença da juíza de dois eventos que contaram com a participação do governador.

Witzel rechaçou qualquer possibilidade de apoiar Eduardo Paes em 2020. O ex-prefeito é o nome preferido de Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara dos Deputados e aliado estratégico de Witzel.

— Paes deixou alguns problemas. Sou muito crítico da gestão dele — afirmou, dizendo que já comunicou a Maia a decisão do PSC de lançar candidatura própria no Rio.