Witzel prioriza investimento em segurança, mas adota discurso menos radical em seu primeiro ano de governo

Paulo Cappelli
Witzel fecha seu primeiro ano à frente do estado buscando alianças: 'Somos conservadores, mas não somos intolerantes'

Quando largou, em 2018, 17 anos de magistratura para concorrer ao governo do Rio, Wilson Witzel usava termos como “esquerdopata” para rebater seus críticos. Hoje, o ex-juiz federal mudou. Fez alianças e adotou um discurso mais moderado, com acenos à oposição. Permaneceu, porém, sua promessa de priorizar uma política de combate à violência. Um levantamento dos gastos do estado mostra que o valor destinado à segurança pública aumentou, enquanto verbas liquidadas nas áreas de saúde e educação diminuíram.