Woodstock, nem o primeiro nem último grande festival de música

1 / 4
(Arquivo) "Coachella", da Califórnia, é um dos mais proeminentes festivais de música atualmente

A cultura de festivais de música nas últimas décadas se tornou uma parte institucionalizada da indústria, mas sua história remonta a meados do século XX.

Woodstock é, com frequência, apontado como um momento seminal na história dos festivais modernos, que incluem outros momentos também bastante marcantes. Confira abaixo alguns desses eventos:

- Monterey Pop -

Um festival de três dias realizado durante o Summer of Love de 1967, o californiano Monterey Pop recebe o crédito de ter lançado lendas do rock como Jimi Hendrix, Janis Joplin e The Who.

O line-up de 16 a 18 de junho para o festival realizado perto de São Francisco atraiu centenas de milhares de participantes e contou com 32 artistas, incluindo a estrela do soul Otis Redding e o músico indiano de sitar, Ravi Shankar.

A performance histórica de Hendrix na Bay Area, neste que é considerado o primeiro festival de rock, viu o falecido ícone acender sua Fender Stratocaster em chamas após sua interpretação de "Wild Thing".

"Sem Monterey, não haveria Woodstock, nem mesmo Coachella. Foi um evento musical e cultural que refletiu tudo de bom sobre o rock dos anos 1960", disse Bob Santelli, diretor-executivo fundador do Museu do Grammy, que fez uma apresentação sobre o evento para o seu 50º aniversário.

- Newport Folk Festival -

Fundado em 1959 como parte do já consolidado Newport Jazz Festival para mostrar o crescente revival do folk, o Newport Folk Festival talvez seja mais conhecido como o local onde Bob Dylan plugou sua guitarra elétrica em 1965, irritando os puristas folk da época.

Ele voltou a tocar nesse festival somente em 2002, quando se apresentou com uma peruca e barba falsa.

Considerado um dos primeiros festivais de música moderna dos Estados Unidos, o fim de semana anual de Newport, realizado no estado de Rhode Island, leste dos Estados Unidos, também é famoso como um catalisador para canções de cunho político. Entre elas, a interpretação de Pete Seeger de "We Shall Overcome", que se tornou um hino do movimento de defesa dos direitos civis nos EUA.

É considerado importante para o movimento dos direitos civis dos anos 1960 e se tornou, mais recentemente, uma plataforma para as mudanças climáticas, junto com o ativismo feminista.

- Isle of Wight -

Realizado pela primeira vez em 1968, o Festival Isle of Wight ocorreu em uma ilha britânica no Canal da Mancha e explodiu no ano seguinte, especialmente graças à aparição de Bob Dylan.

Foi a primeira apresentação pública do lendário músico poeta desde que sofreu um acidente de moto três anos antes.

Ele partiu para a Isle of Wight no mesmo dia em que começou o Festival de Woodstock em 1969. Esnobou os organizadores do evento em Nova York que esperavam que ele tocasse lá, já que morava na região há algum tempo.

O Festival de Isle of Wight em 1970 se tornou o maior evento do seu tempo, com cerca de 600.000 a 700.000 pessoas reunidas para ver estrelas como Jimi Hendrix, The Doors, Miles Davis, Joan Baez e Sly & the Family Stone.

Assim como Woodstock, acabou virando um evento gratuito, depois que os números tornaram impossível conter as multidões.

O caos levou a uma lei britânica que impedia multidões de mais de 5.000 pessoas de participarem de um evento ao ar livre na ilha. O festival ressurgiu em 2002 e tem sido realizado anualmente desde então.

- Live Aid -

Promovido como uma "jukebox global", o concerto beneficente transatlântico Live Aid de 1985 tinha a intenção de arrecadar dinheiro para agências de ajuda humanitária e conscientizar sobre a fome em massa na Etiópia.

Algumas das maiores estrelas da época, incluindo Madonna, U2, David Bowie, Santana e Eric Clapton, estiveram entre os que tocaram no estádio de Wembley, em Londres, e no estádio John F. Kennedy, na Filadélfia. Shows semelhantes estavam acontecendo no mundo, incluindo na então União Soviética, Canadá, Alemanha Ocidental e Iugoslávia.

Mais de um bilhão de pessoas em todo mundo assistiram à transmissão ao vivo, um dos eventos de maior audiência de todos os tempos na televisão.

Considerada até hoje uma das melhores apresentações ao vivo do mundo, a empolgante e lendária participação do Queen, liderado por um Freddie Mercury espetacular, entrou para a história.