x

Amigas desde que se conheceram na cozinha do restaurante Térèze, em Santa Teresa, as chefs Simone Campos e Natalia d’Aguiar, que formam a dupla Cozinha Convida, juntaram forças para deixar a vida do bairro mais gostosa. Aos sábados e domingos, elas servem um menu de influência lusitana em um espaço já famoso neste canto do Rio, a casa de Alda Maria, mãe de Simone, craque nos doces portugueses que são vendidos no local.

Os ingredientes do menu, como verduras, ervas e legumes, são comprados frescos na feira orgânica de Santa. Bacalhau Espiritual, arroz de pato e natas do céu estão no cardápio.

Simone — que já venceu um episódio do “Que seja doce”, programa apresentado pelo chef Felipe Bronze no canal GNT — representa a sétima geração de confeiteiras da família de origem portuguesa (ela comanda o negócio junto com a mãe). Natalia já atuou no Grupo Irajá (comandou a abertura do Cozinha Artagão) e trabalhou no Laguiole; no D.O.M, em São Paulo; e no Guido Ristorante, no Piemonte, Itália.

— Bacalhau Espiritual era um prato sempre presente na ceia de Natal da minha família. Minha mãe não cozinhava muito, porém os poucos pratos que fazia eram maravilhosos! O Bacalhau Espiritual era um deles. Aprendi com ela, aos 16 anos — diz Natalia, que produz as cerâmicas que vão à mesa.

O cardápio de cinco etapas (R$ 150) muda mensalmente, sendo composto sempre por um farto couvert, três pratos e um duo de sobremesas, e servido pelas chefs, que aproveitam o momento para explicar as receitas e contar um pouco da história do espaço. As bebidas são pagas à parte.

Na pequena sala onde o almoço é servido, há uma exposição permanente de livros e utensílios utilizados na preparação das iguarias: forminhas, balanças, moedores, peneiras, porcelanas e prataria, além de livros e cadernos de receitas.

Como são apenas 12 lugares, é necessário fazer reserva pelo telefone 99932-4667.

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER (OGlobo_Bairros)