Xangai celebra fim do lockdown contra Covid após 2 meses, mas segue cautelosa

Pessoas usando máscaras de proteção fazem fila em loja de alimentos após fim de lockdown contra Covid-19 em Xangai

Por Brenda Goh e Jason Xue

XANGAI (Reuters) - Xangai retomou atividades nesta quarta-feira após dois meses de isolamento amargo sob um lockdown implacável contra a Covid-19, com lojas reabrindo e pessoas voltando a escritórios, parques e mercados.

Para muitos dos 25 milhões de moradores que finalmente puderam experimentar o mundo ao ar livre novamente na maior cidade da China, a vida nas ruas parecia uma lembrança distante.

Os carros estavam de volta às estradas, enquanto os passageiros subiam em trens e ônibus novamente. Corredores e patinadores desafiaram o calor para passear pelos parques à beira do rio.

Havia a alegria de se reunir com pessoas próximas, o alívio de poder comprar qualquer coisa, mas também a cautela de outro surto em potencial após um período prolongado de frustração, estresse e perda econômica.

Uma moradora de Xangai de sobrenome Dong, que estava bebendo cerveja com um amigo, não estava em clima de comemoração.

"Não é como a felicidade que você sente quando dá as boas-vindas ao Ano Novo. É muito complicado. Os últimos dois meses não foram fáceis para ninguém", disse ela.

"Estou feliz porque posso ver meu amigo, mas quando estava sozinha eu queria muito chorar."

O lockdown de Xangai foi resultado da estratégia "Covid zero" da China de erradicar surtos a qualquer custo. O país foi contra o consenso global de que a coexistência com o vírus era inevitável.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos