Xi alerta contra assédio estrangeiro em meio a centenário do Partido Comunista

·1 minuto de leitura
Presidente da China, Xi Jinping, durante evento de comemoração do centenário do Partido Comunista chinês

Por Yew Lun Tian e Ryan Woo

PEQUIM (Reuters) - O presidente da China, Xi Jinping, alertou nesta quinta-feira que forças estrangeiras que tentam assediar o país "serão golpeadas na cabeça", e saudou um "mundo novo" criado por seu povo no momento em que o Partido Comunista comemora o centenário de sua fundação.

Em um discurso de uma hora na Praça da Paz Celestial, Xi prometeu fortalecer os militares chineses, comprometeu-se com a "reunificação" de Taiwan e disse que a estabilidade social será garantida em Hong Kong, ao mesmo tempo em que se protege a segurança e a soberania da China.

"O povo da China não é bom somente em destruir o mundo antigo, ele também cria um mundo novo", disse Xi, o líder chinês mais poderoso desde Mao Tsé-Tung, o fundador da República Popular. "Só o socialismo pode salvar a China."

Xi e o partido estão em alta agora que o país se recupera rapidamente do surto de Covid-19 e assume uma postura mais afirmativa no palco global.

Mas Pequim enfrenta críticas externas à sua repressão em Hong Kong e ao tratamento de minorias étnicas em Xinjiang, e está lidando com uma perspectiva de declínio demográfico que ameaça o crescimento econômico de longo prazo.

Uma pesquisa de 17 economias avançadas divulgada na quarta-feira pelo Centro de Pesquisa Pew dos Estados Unidos mostrou que as opiniões sobre a China continuam amplamente negativas e que a confiança em Xi atinge baixas históricas.

(Por Ryan Woo, Yew Lun Tian, Lusha Zhang, Colin Qian e Gabriel Crossley)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos