Yago destaca polivalência e avisa: 'Vim para ser feliz e ganhar títulos'

Joel Silva
Yago atua como segundo e terceiro homem de meio-campo (Foto: Joel Silva/LANCE!)


O meia Yago foi apresentado oficialmente como reforço do Fluminense. Das mãos do presidente Mário Bittencourt e do diretor executivo de futebol, Paulo Angioni, o jogador recebeu a camisa tricolor e não escondeu a felicidade de estar recebendo a oportunidade de defender um grande clube do futebol brasileiro.

- Esse meu sorriso demonstra muito da minha alegria. Desde que surgiu o interesse, eu fiquei feliz. Sempre quis vir para cá. É uma camisa, meu Deus, vitoriosa. É uma honra vestir essa camisa e jogar com grandes jogadores. Espero ser bem feliz dentro de campo também. Aos poucos a ficha vai caindo. Minha alegria é fazer parte da história do Fluminense.

Yago tem 24 anos e vai usa a camisa de número 20, a mesma utilizada por Daniel, que acabou acertando com o Bahia. O meia fez questão de ressaltar que não chegou para substituir o antigo titular do time e espera criar a sua própria história no clube.

- Quando se veste a camisa do Fluminense já tem uma grande responsabilidade. Não vim aqui para substituir ninguém, vim para jogar, ser feliz e ganhar títulos.

Polivalente, Yago é destro e pode fazer várias funções no meio-campo. Desconhecido para muitos dos torcedores, o jogador revelou as suas características.

- Sou um jogador bastante técnico. Ajudo na marcação e no ataque. Tenho qualidade para chegar na parte final do campo ou vindo de trás. Minhas características são essas.

Com contrato até dezembro de 2021, o Fluminense possui 70% dos direitos econômicos do jogador. O restante é dividido igualmente entre o Tombense-MG e o Vitória.

BATE-BOLA COM YAGO

Como você avalia a montagem do elenco e quais são as suas referências?
- Eu vejo a mescla com bons olhos. Estamos montando um elenco vencedor. Com um elenco forte se ganha campeonatos. Minha referência, tenho vários, aqui tenho o Ganso e Nenê, além do Hudson e Henrique. Jogo de terceiro e segundo homem de meio.

Como foi a negociação até acertar com o Fluminense?
- Eu tinha mais dois anos de contrato com o Vitória. A princípio era empréstimo. Depois foi tratado isso (a rescisão) e as coisas se resolveram. A negociação deu tudo certo e estou feliz por estar aqui em definitivo.

Já se sente adaptado ao Fluminense?
- Desde o primeiro dia fomos muito bem recebidos e ficamos bem à vontade para trabalhar. O Odair conversou com a gente, mostrando liberdade para falar e isso ajuda na adaptação

Qual é a avaliação do trabalho feito pelo técnico Odair Hellmann?

- Ele é muito competitivo e cobra muita a intensidade. Foram poucos treinamentos, mas tenho certeza que se a gente corresponder, vai dar tudo certo nos jogos.