Yara Charry lança versão de Alcione em francês: 'Homenagem a todas as mulheres negras'

·3 min de leitura

Nascida em Paris, filha de uma brasileira com um francês, a cantora e atriz Yara Charry resolveu transformar essa mistura em música. Ela lança, neste sábado, a versão de uma música de ninguém menos do que Alcione na língua de seu país natal. “Você me vira a cabeça” virou “Tu me fais tourner la tête”, numa tradução assinada pela própria Yara, e chega às plataformas às 18h.

Conhecida pelos papéis em "Malhação: Vidas Brasileiras" e "Velho Chico", da TV Globo, a atriz conta ter a cantora brasileira como uma de suas maiores referências. “Alcione canta sentimentos e emoções. Não existe linguagem mais universal do que essa”, avalia. “São letras viscerais e que fazem com que as pessoas se identifiquem. Quem já viveu um amor, sabe bem o que ela diz.” Na entrevista a seguir, ela fala sobre o processo de tradução da música.

O GLOBO - De onde veio a ideia de traduzir Alcione para o francês?

YARA CHARRY - Nasci em Paris. Minha mãe é brasileira, e meu pai é francês. Cresci recebendo informações das culturas desses dois países. Esse trabalho que estou apresentando agora, de certa forma, é uma homenagem ao Brasil, lugar onde a minha mãe nasceu e que é a minha casa hoje. É um trabalho que mostra as influências musicais que tenho e que me apresenta para o público que me conhece das novelas de uma outra forma.

Ela é uma referência musical importante para você?

Alcione é e sempre foi uma grande referência brasileira para mim. É uma mulher, brasileira, negra, talentosa e potente. E eu a admiro. Cantar uma música tão celebrada na voz dela é uma realização. E gravar essa canção na minha língua natal a deixa ainda mais especial. É uma homenagem a todas as mulheres negras e incríveis que existem no mundo. Quando pensei em criar esse projeto musical, queria que tivesse um significado para mim, mas que também tocasse as pessoas que o ouvissem.

Qual foi o desafio de fazer isso?

Eu fiz toda a tradução sozinha do português para o francês. Foi um trabalho difícil, porque era necessário encontrar as palavras mais apropriadas e com sonoridade também. E eu queria ser bem fiel à letra em português. Tinha em mente que a tradução tinha que trazer os mesmos sentimentos e emoções que ela carrega em português. Às vezes, eu parava e ficava um tempo para conseguir encontrar a palavra certa. Não foi fácil, mas eu fiquei muito feliz com o resultado final.

Você acha que ela tem uma linguagem universal em suas canções e que certamente vai cativar os franceses?

Sim, claro! Alcione canta sobre os sentimentos, sobre as emoções... Não existe linguagem mais universal do que essa. São letras viscerais e que fazem com que as pessoas se identifiquem. Quem já viveu um amor, sabe bem o que ela diz nas canções. Eu espero que cative os franceses e os brasileiros. É um trabalho que estou fazendo para esses dois países, para esses lugares que fazem parte da minha história e dizem muito sobre quem eu sou.

Tem mais algum lançamento previsto?

Tenho uma canção da Luísa Sonza também, que eu vou lançar, e eu quis ter esse mesmo cuidado. Serão seis canções ao todo nesse primeiro momento. Eu escolhi a canção da Alcione para esse início, no dia 20 de novembro, um dia simbólico, especial, que é uma homenagem para ela, para as mulheres que me rodeiam e todas as mulheres negras.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos