Yellen pedirá que os CEOs de finanças acelerem investimentos climáticos

·1 min de leitura

Por Andrea Shalal

(Reuters) - A secretária do Tesouro norte-americano, Janet Yellen, pressionará na terça-feira as instituições financeiras a adotarem um "maior senso de urgência" sobre o investimento em uma economia de zero emissões em reuniões com o chefe do Bank of America e outros CEOs financeiros, disseram funcionários do Tesouro.

John Morton, um ex-consultor de private equity e primeiro conselheiro climático do Tesouro, disse a repórteres que Yellen explicaria as novas políticas do governo dos EUA voltadas para uma economia de energia limpa e tentaria entender melhor quais medidas são necessárias para acelerar o trabalho do setor privado.

"A secretária aplaudirá os compromissos assumidos e incentivará um maior senso de urgência", disse Morton a repórteres antes das reuniões na Conferência das Nações Unidas sobre o Clima (COP26).

Ele disse que a mobilização de capital do setor privado é fundamental para financiar uma lacuna anual estimada de US$ 2 trilhões a US$ 3 trilhões para alcançar uma economia global de zero emissões e aumentar os bilhões prometidos pelos governos.

Yellen deve se reunir com outras autoridades financeiras e líderes empresariais na COP26 em Glasgow, Escócia, como parte de um esforço mais amplo dos EUA para galvanizar os esforços das principais economias do mundo para alcançar a meta do Acordo de Paris.

O Tesouro disse que ela participaria de uma mesa redonda organizada pela Glasgow Financial Alliance for Net Zero (GFANZ) e Mark Carney, ex-chefe do Banco da Inglaterra que agora atua como enviado especial da ONU para financiamento climático.

Uma fonte familiarizada com a reunião disse que os participantes incluiriam Mike Bloomberg, Larry Fink, CEO da BlackRock, e John Doerr, presidente da Kleiner Perkins, entre outros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos