Youtuber ou militante? Autores imaginam o Menino Maluquinho adulto

Bolívar Torres
O Menino Maluquinho adulto, no traço de Roger Mello
O Menino Maluquinho adulto, no traço de Roger Mello

RIO — Na obra de Ziraldo publicada pela primeira vez em 1980, o Menino Maluquinho vira um adulto legal. Mais do que isso: "o cara mais legal do mundo". Mas será mesmo? Quarenta anos após a sua criação, como seria o Adulto Maluquinho vivendo no Brasil de hoje?

A pedido do GLOBO, cinco autores reimaginam o personagem em sua versão quarentona. Na visão de nomes como Roger Mello, que ilustrou esta página, o ex-moleque não bate panelas, às vezes é um pouco triste, mas luta pelo bem. Já para o escritor Samuel Gomes, o Adulto seria um sucesso do YouTube.