Youtuber RaulZito é investigado pelo estupro de nove crianças

·2 minuto de leitura
RaulZito ficou famoso com seus vídeos jogando videogame - Foto: Reprodução/Instagram
RaulZito ficou famoso com seus vídeos jogando videogame - Foto: Reprodução/Instagram
  • RaulZito foi preso em julho sob acusação de estupro de vulnerável contra duas crianças

  • Investigação seguiu e descobriu denúncias referentes a outros sete menores

  • Relatório da polícia pediu a prisão preventiva do youtuber e o considerou um "risco à sociedade"

A Polícia Civil do Rio de Janeiro investiga o youtuber Raulino de Oliveira Maciel pelo estupro de nove crianças. Conhecido como RaulZito, o suspeito já havia sido indiciado e preso por dois destes crimes no fim do mês passado.

No dia 27 de julho, RaulZito foi detido em sua residência em Florianópolis por duas acusações de estupro de vulnerável, contra crianças em Niterói, no Rio de Janeiro, e São Caetano do Sul, em São Paulo.

Leia também:

O caso fez com que a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV), em parceria com polícias de outros estados, seguisse a investigação e chegasse a denúncias associadas a outros sete menores: três na Paraíba, três em São Paulo e um em Santa Catarina.

De acordo com o portal Metrópoles, a Polícia Civil remeteu ao Ministério Público o relatório da investigação, recomendando a prisão preventiva de RaulZito por acreditar que “o abusador representa um risco à sociedade”.

RaulZito foi preso no fim do mês passado - Foto: Reprodução/Polícia Civil do Rio de Janeiro
RaulZito foi preso no fim do mês passado - Foto: Reprodução/Polícia Civil do Rio de Janeiro

Aproximação das famílias das vítimas

Tanto no caso de São Caetano do Sul quanto no de Niterói, o suspeito entrou em contato com as crianças por meio das redes sociais e prometeu contratá-las, alegando ser ligado a um canal de TV.

RaulZito, então, ganhou a confiança da família dos menores, chegando a presenteá-las com passagens aéreas para o Rio de Janeiro e São Paulo.

“Ele se aproveitava da confiança adquirida com os pais e quando ficava sozinho praticava os abusos”, revelou o delegado Adriano França, da DCAV, ao Metrópoles.

RaulZito produzia vídeos jogando videogame ao lado de “talentos mirins”, conforme ele mesmo explicava. Até o momento de sua prisão em julho, ele possuía mais de 145 mil inscritos no YouTube, quase 120 mil na Twitch e 300 mil seguidores no Instagram.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos