Zagueiro do Novorizontino diz que preferia enfrentar o São Paulo, mas pede desculpas

Anderson Salles durante entrevista do Novorizontino. Foto: Reprodução/TV Novorizontino

Após a derrota por 3 a 0 em casa para o Palmeiras nas quartas de final do Paulistão, o zagueiro Anderson Salles, do Novorizontino, mandou um áudio para amigos no WhatsApp muito sincero, dizendo que preferia ter enfrentado o São Paulo. Porém, o áudio vazio.

Você já viu o novo app do Yahoo Esportes? Baixe agora!

“O campeonato foi bom. Na pontuação geral, nós ficamos só atrás do Palmeiras e do Corinthians. Ficamos na frente do Santos e do São Paulo ainda. Demos azar de pegar o Palmeiras. Agora, no mata-mata, se a gente pega um São Paulo da vida, aí já era, é de igual para igual com aquelas carniça. Mas o Palmeiras é muito qualificado. O time é bom pra caramba”, disse ele.

Durante as conversas, ele ainda falou sobre Borja, atacante do Palmeiras com quem teve vários duelos físicos na partida. Ele disse que o colombiano é bom, “apesar da cara de sonso”.

“É um carnicento esse Borja. Toda jogada que os caras lançam para ele, o goleiro pega, ele só vai no corpo do cara. Não vai nem na bola, ele só vai no corpo. Ele é bom de bola. Ele não é bobo, não. Ele tem aquela cara de sonso, mas ele é rápido. Só que tem hora que dá umas loucuras nele. Ontem ele deu um chute lá do meio de campo, parecia louco”, afirmou.

Em nota enviada pela assessoria de imprensa, Anderson Salles assumiu a autoria dos áudios e pediu desculpas. Veja a nota:

Em relação ao áudio vazado no aplicativo WhatsApp, assumo que foi eu mesmo quem mandou. Estava conversando com um amigo após o jogo de ontem (17 de março), e comentei sobre nosso adversário.

Garanto que em nenhum momento quis desmerecer o time do São Paulo, como está circulando nas redes sociais.

Realmente, na classificação geral do Campeonato Paulista, nós ficamos em terceiro lugar, na frente de São Paulo e Santos, os ditos grandes do Estado. E, quando me dirigi ao atacante Borja, do Palmeiras, o chamando de “carniça”, não foi no modo pejorativo, tanto que trato assim meus amigos do elenco. O que quis dizer é que é um atacante chato, difícil de enfrentar e que não desiste das jogadas. Caso alguém tenha se sentido ofendido, peço desculpas, mas não foi minha intenção ofender nenhum companheiro de profissão e muito menos algum clube.