Zelenskiy diz que Europa precisa evitar divisão e defende preço baixo para petróleo russo

Presidente da Ucrânia Volodymyr Zelenskiy

VILNIUS (Reuters) - O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, pediu nesta sexta-feira aos europeus que permaneçam unidos contra a guerra da Rússia e limitem severamente o preço do petróleo russo.

"Não há divisão, não há cisma entre os europeus e temos que preservar isso. Esta é nossa missão número um este ano", disse Zelenskiy em um discurso por meio de um link de vídeo ao vivo para uma conferência na Lituânia.

"A Europa está ajudando a si própria. Não está ajudando a Ucrânia a enfrentar a Rússia, está ajudando a Europa a enfrentar a agressão russa", acrescentou.

Grande parte da Ucrânia permanecia sem aquecimento ou energia depois dos ataques aéreos russos mais devastadores contra sua rede de energia até agora, e em Kiev os moradores foram alertados para se preparar para novos ataques e estocar água, comida e roupas quentes.

Os governos da União Europeia permaneceram divididos na quinta-feira sobre qual nível limitar os preços do petróleo russo para reduzir a capacidade de Moscou de pagar pela guerra, e Zelenskiy pediu aos líderes da UE que estabeleçam a proposta mais baixa de 30 dólares.

"Os cortes de preço são muito importantes. Ouvimos sobre (propostas para definir o limite por barril em) 60 ou 70 dólares. Essas palavras soam mais como uma concessão (à Rússia)", disse Zelesnkiy.

"Mas estou muito grato aos nossos colegas bálticos e poloneses por suas propostas, bastante razoáveis, de fixar esse campo em 30 dólares o barril. É uma ideia muito melhor", acrescentou.

(Reportagem de Andrius Sytas)