Zelenskyy pede à UE para "castigar" a Rússia

Pelo menos três pessoas morreram no ataque com mísseis desta quinta-feira, na região de Zaporíjia. Segundo as informações avançadas pelas autoridades locais, o ataque provocou mais de dez feridos, entre eles duas crianças. Os residentes da cidade dizem que sofreram ataques durante três semanas, mas nenhum como este, “contra civis, no centro da cidade e em plena luz do dia”.

Em Praga, na Cimeira da Comunidade Política Europeia, o presidente ucraniano pediu aos “27” para "castigarem" a Rússia. _"_A primeira coisa é punir o agressor. Aumentar as sanções contra a Rússia. Interromper qualquer cooperação com a Rússia e as suas empresas. Excluí-la de todas as organizações internacionais ou pelo menos suspender a sua adesão, a sua capacidade de distorcer as atividades das instituições internacionais. Antes de mais nada, as Nações Unidas", defendeu Volodymir Zelenskyy.

Também nesta quinta-feira, a televisão estatal russa divulgou imagens do que diz ser a formação de recrutas recém mobilizados na região de Kherson, um dos quatro territórios ucranianos anexados pela Rússia na sequência dos referendos que a Ucrânia e o Ocidente consideram ilegítimos.

Entretanto, a União Europeia anunciou uma nova ronda de sanções contra o Kremlin. O oitavo pacote é uma resposta à contínua escalada da Rússia e à guerra ilegal contra a Ucrânia, "inclusive anexando ilegalmente território ucraniano com base em referendos fictícios, mobilizando tropas adicionais e emitindo ameaças nucleares abertas, disse a UE num comunicado.