Zema vai à Justiça contra vídeo de Kalil, que aponta censura

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
***ARQUIVO***BELO HORIZONTE, MG, 08.04.2021 - O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo). (Foto: Alexandre Rezende/Folhapress)
***ARQUIVO***BELO HORIZONTE, MG, 08.04.2021 - O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo). (Foto: Alexandre Rezende/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Pré-candidato ao governo de Minas Gerais, Alexandre Kalil (PSD) acusou seu principal oponente na eleição, Romeu Zema (Novo), de tentar censurá-lo.

O motivo foi um processo que o governador, que disputará a reeleição, moveu na Justiça contra um vídeo publicado por Kalil nas suas redes sociais, em que ele responde a perguntas de eleitores. O vídeo, com o título de "fala, papai", tem por objetivo apresentar o ex-prefeito de Belo Horizonte de modo informal.

Zema argumenta que a iniciativa de seu oponente é uma forma de propaganda antecipada. Um dos eleitores no vídeo diz "é Kalil na cabeça e Zema nunca mais", ao que o ex-prefeito responde "que Deus te ouça".

O governador pediu à Justiça Eleitoral exclusão do vídeo das plataformas digitais de Kalil e multa de R$ 25 mil.

Kalil reagiu nesta quinta (28) com novo vídeo. "Eu fui surpreendido com um pedido de censura. É isso mesmo, censura", afirma ele, antes de dizer que essa prática é típica de ditaduras.

"O governador Zema está querendo me censurar. Está tentando censurar esse papo que eu vou ter, de coisa boa e coisa ruim que nós temos que responder e esclarecer", afirma.

Ele pede ainda para o adversário "parar de tentar calar a boca de quem está tentando conversar com Minas Gerais".

Zema e Kalil devem polarizar a eleição para o governo de Minas Gerais. O atual mandatário começou sua gestão aproximando-se do presidente Jair Bolsonaro (PL), mas afastou-se dele durante a pandemia. Já Kalil conta com o apoio do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Procurada, a assessoria de Zema não se manifestou até a publicação deste texto.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos