Zezé Motta relembra racismo ao viver casal com Marcos Paulo: "Recados agressivos"

Zezé Motta no ‘Altas Horas’. (Foto: Globo/Divulgação)
Zezé Motta no ‘Altas Horas’. (Foto: Globo/Divulgação)

Zezé Motta relembrou os ataques racistas que sofreu ao viver a personagem Sônia, par romântico de Marcos Paulo, em "Corpo a Corpo", em 1985. Durante a participação no "Encontro", na manhã desta quinta-feira (17), a atriz contou que Marcos recebia mensagens de ódio na secretária eletrônica por fazer um casal com ela.

"Foi uma surpresa desagradável, para o autor, para mim. O Marcos chegava em casa e tinha recados na secretária eletrônica, recados desaforados, revoltados, agressivos, dizendo que não acreditavam naquele casal, por estar beijando aquela mulher horrorosa. Teve um homem que disse que se a Globo obrigasse ele a beijar aquela negra feia, ele lavaria a boca com água sanitária", relembrou ela.

Com a reação de susto da plateia, Zezé também contou que, apesar do momento desagradável, ela continuou fazendo o seu trabalho com toda a vontade: "Tinha muita gente que torcia".

Com mais de 50 anos de carreira, 50 papéis no cinema, mais de 40 na televisão e 14 discos gravados, Zezé contou que o trabalho seguinte também marcou sua carreira ao dar vida a Maria, de "Pacto de Sangue", de 1989. "Foi aí que você gravou a música da novela e foi a primeira mulher negra a estampar a capa de um LP", relembrou Patrícia Poeta. Zezé ainda recebeu mensagens de carinho de Camila Pitanga e Manoel Soares.

Zezé Motta e Marcos Paulo em
Zezé Motta e Marcos Paulo em "Corpo a Corpo", de 1989. (Foto: TV Globo)