ZONA ELEITORAL-Lula diz que tem de acreditar em vitória no 1º turno

Lula participa de entrevista coletiva em São Paulo

13 Set (Reuters) - Líder nas pesquisas de intenção de voto para a eleição presidencial de outubro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi ao Twitter nesta terça-feira para afirmar que precisa acreditar ser possível vencer o pleito já no primeiro turno, após pesquisa Ipec divulgada na véspera dar a ele 51% dos chamados votos válidos, o que seria suficiente para liquidar a fatura no dia 2 de outubro.

"Eu nunca fiz eleição para ganhar no 2° turno. Eu, que tenho 46%, tenho que acreditar que é possível nos próximos dias conquistar a porcentagem que falta, sem desprezo a ninguém", escreveu o petista na rede social, referindo-se ao percentual de intenção de votos totais que obteve na pesquisa.

O levantamento do Ipec, divulgado pelo Jornal Nacional, da TV Globo, mostrou Lula variando 2 pontos para cima, dentro da margem de erro, para 46%, enquanto o atual presidente e candidato à reeleição Jair Bolsonaro (PL) manteve-se estável com 31%.

AERO MOURÃO

O vice-presidente Hamilton Mourão (Republicanos) viajará a Lima na semana que vem, no mesmo período em que Bolsonaro estará em Londres, para o funeral da rainha Elizabeth 2ª, e Nova York, para a Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Mourão, que é candidato a uma vaga no Senado pelo Rio Grande do Sul na eleição deste ano, não pode permanecer no Brasil durante a ausência de Bolsonaro, pois se ficar no país terá de assumir a Presidência interinamente, o que é vedado para quem disputa a eleição segundo a legislação vigente.

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), segundo na linha sucessória, terá de se ausentar do país pelo mesmo motivo --tenta reeleger-se deputado por Alagoas-- e caberá ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), que está no meio do mandato e não disputa a eleição deste ano, ser presidente por alguns dias.

BOM ENCAMINHAMENTO

Diante de questionamentos sistemáticos e sem provas feitos por Bolsonaro sobre a lisura do processo eleitoral, o presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG), assegurou ao encarregado de Negócios dos Estados Unidos no Brasil, Douglas Koneff, o compromisso do Legislativo com a democracia e em defesa do sistema eleitoral.

"Reforcei para o representante norte-americano a certeza do bom encaminhamento do processo eleitoral no Brasil e o compromisso do Congresso na defesa do sistema eleitoral, da democracia e da independência entre os Poderes", disse Pacheco no Twitter.

Em audiência nesta terça-feira, os dois também conversaram sobre temas de cooperação e relações bilaterais, além da questão ambiental e da necessidade de ampliação dos investimentos no setor.

(Por Eduardo Simões, Lisandra Paraguassu e Maria Carolina MarcelloEdição de Alexandre Caverni)